quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O CREAjr-PI Realiza o "2º Encontro Estadual do CREAjr-PI"


CREAjúnior-PI em parceria com o CREA-PI,  promovem o 2º Encontro Estadual do CREAjr-PI voltado para o aperfeiçoamento dos, estudantes da Área Tecnológica e profissionais do Sistema CONFEA/ CREA /MUTUA / ENTIDADES e instituições afins deste segmento, através de palestras, mesas redondas, painéis que além de ressaltar, através de debates proporcionara a oportunidade da ampliação de conhecimentos o incremento e socialização de novas tecnologias; principalmente; no que tange ao meio ambiente e ao empreendedorismo. 

      Segundo o conceito, desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades. Essa idéia afeta diretamente a industrialização e consequentemente a economia de um país, uma vez que para o país já não pode mais usar todos os seus recursos naturais para crescer, afinal é preciso pensar nas gerações futuras.

Do exposto acima, é evidente que uma das áreas mais afetadas e pressionadas a mudar foi a tecnológica, ou seja, engenharias em geral. E não é à toa, somente o setor da construção civil é responsável por cerca de 40% do capital bruto internacional e consome de 14% a 50% dos recursos naturais de um país (Shcenini, Bagnati e Cardoso).
É pensando nisso que este ano o Encontro Estadual do CREAjr-PI traz como tema O Empreendedorismo Sustentável, ou seja, durante o encontro pretende-se apresentar idéias inovadoras e sustentáveis.
O que se quer é na verdade que o ouvinte desperte o seu lado empreendedor e ao mesmo tempo pense de modo sustentável. O encontro trará palestras explicando os temas para que os ouvintes se inteirarem sobre ambos e também exemplos bem sucedidos, além de claro as palestra sobre o sistema CONFEA/CREA e sobre o CREAjr


Postagem: Vanessa Carvalho
Membro Dirigente de Arquitetura 

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Engenharia e Arquitetura podem torna-se carreiras tipicamente publicas

Está em tramitação na Câmara dos Deputados um projeto de lei para transformar a atividade de engenheiros, arquitetos e engenheiros agrônomos que sejam servidores públicos em carreiras típicas de Estado, que são consideradas essenciais e exclusivas do Estado. A proposta foi aprovada na quarta-feira (5) pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara.

texto do deputado Augusto Coutinho (DEM-PE) prevê que servidores públicos nessas áreas tenham direito a garantias especiais contra a perda dos seus cargos. A alteração seria feita através da inclusão de um novo artigo na lei 5.194/66, que regula o exercício dessas profissões.
De acordo com o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), atualmente as carreiras consideradas típicas de Estado são as relacionadas às atividades de fiscalização agropecuária, tributária e de relação de trabalho, arrecadação, finanças e controle, gestão pública, segurança pública, diplomacia, advocacia pública, defensoria pública, regulação, política monetária, planejamento e orçamento federal, magistratura e o Ministério Público.
"Não há como negar a importância dos profissionais de que trata o projeto para o desenvolvimento nacional e, em especial, para a realização das grandes obras de infraestrutura que viabilizam o crescimento econômico. Considero ser de integral justiça, portanto, reconhecer como exclusivas de Estado as atividades levadas a cabo por engenheiros, arquitetos e engenheiros agrônomos, no âmbito do Poder Executivo federal, estadual e municipal, de modo a assegurar aos servidores que as exercem os critérios e garantias especiais previstos no art. 247 da Constituição", justifica Coutinho.
Como tramita em caráter conclusivo, o projeto não terá que passar pelo plenário da Casa, tendo que ser aprovado somente pelas comissões designadas. A Comissão de Constituição, de Justiça e de Cidadania é a próxima que deve votar o projeto, antes de ir ao Senado.


Fonte: Pini web
Postagem: Pedro Henrique - membro de civil