quarta-feira, 1 de março de 2017

Arranha-céu giratório será construído em Dubai até 2020





Dubai é o lar de muitas maravilhas feitas pelo homem: A maior ilha artificial do mundo, o maior shopping center do mundo, o edifício mais alto do mundo. Em breve poderá ser adicionado uma nova maravilha – o primeiro arranha-céu giratório do mundo.

É a criação do arquiteto David Fisher da Dynamic Architecture, Fisher prevê uma torre de 80 andares, 1.273 pés, com pavimentos que podem rodar 360 graus em ambas as direções. Ele disse que teve a ideia, enquanto olhava para fora da Torre Olímpica de Nova York.

“Percebi que a partir de um determinado local você podia ver o East River e o Hudson River, ambos os lados de Manhattan”, disse ele no site da Dynamic Architecture . “Foi quando eu pensei: ‘Por que não rodamos o chão inteiro, assim todos podem ver tanto o Rio Leste como o Rio Hudson, assim como a Catedral de São Patrício!’”.

Fisher teve a ideia em 2008 , mas nunca saiu do papel. Agora a Dynamic Architecture espera que o arranha-céu – apelidado de Torre giratória – esteja enfeitando o horizonte de Dubai até 2020. Seria um dos edifícios mais altos de Dubai, numa cidade cheia de edifícios altos.

Se tudo correr de acordo conforme o esperado, os pisos giratórios do edifício serão apenas um de seus planos de alta tecnologia. A tecnologia ativada por voz permitiria aos residentes girar seus apartamentos apenas falando, e até 79 turbinas de vento colocadas horizontalmente entre os pisos e painéis solares no telhado produzirão a energia da torre.

Há mais: um elevador especial construído dentro do núcleo de concreto central permitirá que os transportes dos seus residentes fique no lado de seu apartamento.

Os pavimentos da torre seriam unidades pré-fabricadas, feitas de aço, alumínio e materiais de fibra de carbono. Fisher diz que os pisos serão montados em uma fábrica e, em seguida, anexado à torre.

Não está claro qual é o preço para esse enorme projeto, mas a Dynamic Architecture diz que o preço de uma unidade de apartamento individual pode variar de US $ 4 milhões a US $ 40 milhões.

Fisher espera que sua torre seja o começo de uma mudança na maneira como os arquitetos pensam sobre seus empregos.

“Um arquiteto deve projetar edifícios que se adaptem à vida”, disse ele. “Devem adaptar-se ao nosso espaço, às nossas funcionalidades e às nossas necessidades que mudam continuamente – e até ao nosso senso de beleza, em movimento contínuo”.

Você pode ver o vídeo do projeto abaixo:


Fonte: Engenharia é